Um guia sobre a relevância dos cursos profissionalizantes nas escolas

Um guia sobre a relevância dos cursos profissionalizantes nas escolas

Um guia sobre a relevância dos cursos profissionalizantes nas escolas

Você já percebeu que, nos últimos anos, os cursos profissionalizantes tem se tornado a primeira escolha para muita gente que procura uma vaga no mercado de trabalho? Na última década, os investimentos dos setores públicos e privados em cursos desse tipo apresentaram um pico de crescimento, bem como a retenção desses profissionais nas empresas.

Desde jovens em busca do primeiro emprego até pessoas já empregadas são atraídas pela possibilidade de uma qualificação específica, rápida e efetiva. Apesar dessas vantagens, você ainda tem dúvidas sobre essa modalidade de ensino?

Vamos falar tudo sobre cursos profissionalizantes, como os formatos que existem, as vantagens para os alunos e os valores que esse tipo de ensino agregam à escola que os disponibiliza.

Continue a leitura e entenda por que os cursos profissionalizantes representam a chance do primeiro emprego e continua atraindo alunos em busca de uma escada para uma carreira bem-sucedida.

 

 O que é um curso profissionalizante?

Primeiro é preciso saber o que é um curso profissionalizante e como se apresentam Mesmo que pareça uma coisa só, os cursos profissionalizantes têm mais de uma modalidade, que possibilitam uma formação especializada e possuem duração menor que uma graduação.

Dentre os principais benefícios que os cursos profissionalizantes podem proporcionar estão:

  • Rapidez na conclusão (cursos com essa finalidade têm uma carga horária menor do que cursos de graduação);
  • Metodologia focada sempre no mercado de trabalho (o intuito é aumentar a empregabilidade da pessoa que está realizando esses cursos);
  • Cursos mais baratos do que os cursos de graduação;
  • São ótimos agregadores de valor ao currículo profissional e trazem credibilidade.

Vamos conhecer melhor?

 

 Cursos livres

São pontuais e mais específicos, fornecendo conhecimentos básicos ou atualização para o exercício de uma função. Esse tipo de formação é indicada para quem busca um direcionamento para começar a atuar profissionalmente ou para quem pretende obter mais conhecimento no ramo em que já atua.

A carga horária costuma ser em torno de 30 horas/aula. Os cursos não exigem escolaridade mínima e, dessa forma, também podem ser feitos por pessoas que não concluíram o segundo grau.

As opções vão desde áreas técnicas, como a informática, até competências artísticas, como iniciação à fotografia e decoração de eventos. Técnicas para falar em público, marketing na web e conhecimentos em gastronomia também integram as opções.

 

Cursos Técnicos

Diferentemente dos cursos livres, os técnicos exigem que o participante tenha o Ensino Médio completo. Com duração de 1 a 2 anos, essa opção oferece qualificação para quem deseja entrar rapidamente no mercado de trabalho.

É também uma alternativa para profissionais que desejam mudar de área sem ter que esperar 4 ou 5 anos para fazê-lo por meio de uma graduação. As alternativas mais comuns estão na área industrial (como eletroeletrônica e mecânica), tecnologia da informação, segurança do trabalho e saúde — cursos de enfermagem, farmácia, estética, entre outros.

Como você pôde perceber, os cursos profissionalizantes oferecem opções para todos os gostos. Com carga horária menor que um bacharelado, são perfeitos para quem não quer perder tempo e ingressar de pronto no mercado de trabalho. Pela formação específica e objetiva que oferecem, os cursos são cada vez mais procurados por aqueles que estão ansiosos para colocar a mão na massa.

Mais adiante, vamos conhecer melhor como os cursos profissionalizantes são vistos no mercado de trabalho.

 

Para quem é indicado os cursos profissionalizantes?

Para quem é indicado os cursos profissionalizantes?

Para quem é indicado os cursos profissionalizantes?

São indicados para os jovens que ainda não concluíram o ensino médio ou já terminaram, e precisam se inserir rapidamente no mercado de trabalho.

Os cursos profissionalizantes também é uma ótima opção para os profissionais que estão formados há alguns anos e precisam se atualizar sobre as novas ocupações, novos conceitos, as mudanças do mercado e as tecnologias adotadas pelas empresas, que costumam mudar em um curto espaço de tempo.

Além disso, também é recomendado para os profissionais que pretendem agregar conhecimento a uma determinada área. Por exemplo: um jornalista que pretende se inserir no setor de marketing digital pode realizar um curso profissionalizante para aprender sobre o assunto e conhecer as influências das mídias digitais no processo de vendas.

Dessa maneira, ele não precisa investir em uma nova graduação, que levará 4 anos para concluir e obter um diploma, ou em uma especialização, que terá um alto custo. Com os cursos profissionalizantes, o profissional adquire o conhecimento necessário para atuar no mercado, de forma rápida, prática e eficiente.

Sendo assim, ele estará mais preparado para assumir uma nova função na empresa, procurar um novo emprego, mudar completamente de área ou se lançar pela primeira vez no mercado de trabalho.

Afinal, as empresas procuram candidatos qualificados, que possuem conhecimento técnico, conhecem as tendências e inovações da área de atuação e sabem aliar teoria e prática na hora de desempenhar a atividade.

 

Quais cursos profissionalizantes estão em alta?

Existem centenas de cursos disponíveis no mercado, só que os mais atrativos e mais requisitados por qualquer RH na hora de analisar um currículo são:

  • Cursos do pacote Microsoft Office (Word, Excel, Power Point etc.), pois são ferramentas imprescindíveis na maioria dos setores;
  • Cursos voltados para a área financeira, pois qualificam esse profissional a saber lidar com a contabilidade e trazer soluções para um bom fluxo de caixa;
  • Cursos voltados para a área de programação, pois a tendência da era digital é o aumento de sites, aplicativos, jogos e uma infinidade de outros meios que exigem ter conhecimentos em HTML, C# e outras linguagens de programação;
  • Cursos de Marketing Digital, pois as empresas estão cada vez mais presentes na internet e procuram pessoas especializadas e certificadas que proporcionem conteúdos relevantes e que atraem os clientes;
  • Cursos do pacote Adobe (Photoshop, Illustrator, After Effects, Dreamweaver etc.), pois as edições de imagens, áudios e vídeos são fortes tendências no século XXI.

Portanto, o gestor escolar que introduz em sua escola profissionalizante a contratação de pacotes completos de cursos que são tendência no mercado irá obter resultados mais eficientes e eficazes. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e isso requer especializações constantes para acompanhar o ritmo dos segmentos que surgem. Confira quais os cursos profissionalizantes mais valorizados

 

Qual a relevância dos cursos profissionalizantes?

Ao contrário do que acredita o senso comum, o certificado de um curso profissionalizante é muito bem recebido no mercado de trabalho e, por isso, tornam-se o foco de muitos estudantes. Isso acontece porque existe uma demanda de mão de obra qualificada, com conhecimentos técnicos.

Tanto a indústria quanto o terceiro setor sempre precisam de profissionais com experiência prática para exercer funções que demandam um saber muito específico.

Enquanto os bacharelados constituem graduações mais abrangentes, abordando aspectos científicos e acadêmicos, além dos práticos, os cursos profissionalizantes focam no ensinamento necessário para o dia a dia do trabalho.

Dessa forma, se um por um lado, os bacharéis dispõem de maior abrangência de atuação, por outro, os cursos técnicos fornecem algo que as empresas disputam para obter: profissionais com vivência prática.

 

Perspectivas para o futuro

Perspectivas para o futuro

Perspectivas para o futuro

As previsões para os próximos anos não deixam dúvidas quanto à necessidade desse sistema educacional. Até 2020, o Brasil precisará qualificar 13 milhões de trabalhadores, com cursos profissionalizantes, conforme estudo do Senai — Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial.

O Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020, construído pela instituição, aponta a demanda de profissionais qualificados, principalmente nas áreas de Construção, Meio Ambiente, Metalmecânica, Alimentos, Vestuário e Calçados, Tecnologias da Informação e Comunicação, Energia, Veículos, Petroquímica e Química, Madeira e Móveis, Papel e Gráfica, Mineração e Pesquisa, Desenvolvimento e Design.

A metodologia da pesquisa considerou o cenário econômico do país e o desempenho dos setores industriais para projetar o impacto no mercado de trabalho pelo território nacional.

Qual o salário que o curso profissionalizante possibilita?

Os salários variam bastante conforme a área escolhida. Depois do curso profissionalizante, a maioria dos primeiros empregos rendem em torno de R$1.900 por mês. Como em qualquer outra profissão, a tendência é que a remuneração aumente com os anos de experiência.

No entanto, existem algumas carreiras cujos salários chegam a R$7.000, como os técnicos em eletricidade. Melhor que muita profissão que exige um curso de 4 ou 5 anos, não acha?

 

Os cursos profissionalizantes e a educação no Brasil

Na última década, cursos profissionalizantes vêm ganhando relevância e contribuindo fortemente para a educação no Brasil. Atualmente, estima-se que em torno de 66% dos jovens até 24 anos recorrem ao ensino profissionalizante para disputar uma vaga de emprego. Essa grande parcela é fruto do forte investimento no setor dos últimos anos.

Até 2002, o país contava com 140 escolas técnicas da rede federal. De 2003 a 2016, o Ministério da Educação entregou outras 500 unidades. Atualmente, 38 institutos federais oferecem cursos de qualificação, técnicos e superiores de tecnologia em um total de 644 campi espalhados por todos os estados brasileiros.

No ano passado, o Pronatec, Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, criado em 2011, contabilizou 1,3 milhão de matrículas. Tais números não só representam a boa receptividade a essa opção educacional, como contribuem para a democratização do acesso ao ensino.

Por meio dos cursos profissionalizantes, que são mais baratos e rápidos, muitas pessoas de renda mais baixa conseguem ingressar no sistema educacional e, consequentemente, podem concorrer a uma vaga no mercado de trabalho. É por isso que os cursos profissionalizantes são oportunidades de mudança de vida, de construção e redirecionamento de carreira. Os jovens já perceberam essa alternativa e, cada vez mais, recorrem à ela para aumentarem suas chances no mercado de trabalho.

Além do mais, quando falamos em educação, não podemos nos esquecer do papel desse sistema para a formação de cidadãos. Mais do que preparar para o mercado de trabalho, o ensino assume a missão de educar pessoas, contribuindo para a inserção social daqueles que costumam ficar à margem do que a vida em sociedade têm a oferecer.

Ademais, em decorrência de uma sociedade menos desigual, mais educada e empregada, há um impulso no desenvolvimento econômico do país.

Investimentos do setor privado

Investimentos do setor privado

Investimentos do setor privado

Não foi apenas o Governo Federal que identificou o potencial do ensino profissionalizante no país. No Brasil, órgãos associativos do setor empresarial, como o Senai e o Senac, também investem pesado na formação profissionalizante.

Iniciativas individuais de empresas privadas também surgiram com o objetivo de capacitar os próprios empregados e a mão de obra das regiões onde atuam. Não é difícil encontrar cursos livres ofertados por grandes empresas, especialmente em cidades do interior.

Além dos institutos federais, as escolas públicas estaduais e particulares também estão de olho no Ensino Médio integrado à formação técnica. Afinal de contas, Ensino Médio e formação profissionalizante formam um atrativo e tanto para conquistar e reter alunos.

 

Ensino profissionalizante alemão: referência mundial

Mais da metade da força de trabalho alemã (54%) é qualificada por ensino profissionalizante. O sistema dual adotado na maior parte do país tornou-se referência de educação profissionalizante no mundo.

A metodologia consiste na mescla entre aulas teóricas e práticas: as reflexões, o conteúdo acadêmico e a formação cidadã fica por conta do professor.

Já a prática é ensinada pela figura do instrutor, um profissional do meio empresarial qualificado para lecionar. Por dois dias na semana, os alunos ficam em salas de aula. No restante, eles fazem estágio nas empresas para aprender o ofício no ambiente de trabalho.

E não para por aí. As bases curriculares dos cursos são montadas em conjunto, pelas escolas e pelas empresas, que oferecem a consultoria voluntariamente.

Não se trata apenas de um modelo europeu, de primeiro mundo. O ensino alemão é um exemplo para os países desenvolvidos e para aqueles em desenvolvimento. A adesão e a empregabilidade que os cursos profissionalizantes proporcionam na Alemanha é uma prova de que essa é uma solução efetiva para a educação e a geração de renda.

 

Impactos da adoção de cursos profissionalizantes em uma escola

Impactos da adoção de cursos profissionalizantes em uma escola

Impactos da adoção de cursos profissionalizantes em uma escola

Como já elencamos, são inúmeras as vantagens que um curso profissionalizante traz, principalmente para as pessoas que desejam ingressar prontamente no mercado de trabalho, para aquelas que não têm condições de bancar uma faculdade particular e para quem deseja aprender um ofício ou se atualizar em uma área específica.

Quando uma escola oferece um curso profissionalizante, ela aumenta sua atratividade, captando a atenção de alunos de diversos perfis, cada um com seus motivos para recorrer à formação.

 

Oportunidade na crise

É comum ouvirmos que os bons empreendedores encaram crises econômicas como oportunidades e “fazem do limão uma limonada”. O que não fica claro, no entanto, é como fazer isso acontecer. No caso do ensino profissionalizante, os números apontam o caminho para entender como transformar tempos difíceis em períodos rentáveis. Quer ver?

De 2014 para 2015, a oferta de cursos subiu em quase 40%. Contudo, as especulações sobre o planejamento do governo federal para 2017 previu uma redução de R$1 bilhão para o Pronatec — de R$2,2 bilhões em 2016, o orçamento para o ensino profissionalizante ficou em R$1,2 bilhão.

Outro indício de redução do ensino custeado é a Proposta de Emenda à Constituição de número 55 (PEC 55) que tramita no Congresso Federal.

O texto propõe o congelamento dos gastos do governo, em todas as instâncias, pelos próximos 20 anos — sendo que a educação e a saúde seguiriam a regra a partir de 2018.

Se aprovada, a Emenda deve enrijecer as possibilidades de investimentos também na formação profissionalizante. É aí que podem se destacar as empresas e escolas privadas: preenchendo o gargalo do Estado.

Com menos ofertas de cursos gratuitos, os interessados ficam sem opções, a não ser recorrer ao ensino particular, quando têm condições. Além disso, a alta taxa de desemprego instalada no país pede soluções rápidas de qualificação profissional, uma vez que o mercado fica ainda mais competitivo e exigente.

 

Contribuindo para a educação

Oferecer o empurrão que os jovens precisam para encontrar trabalho é uma tarefa nobre, que contribui para uma sociedade mais justa e igualitária. É por isso que os cursos profissionalizantes agregam valor e credibilidade à instituição.

Educação acessível, oportunidade no mercado de trabalho, formação de jovens e conteúdo prático e de qualidade formam uma combinação peculiar e apresentam um diferencial à marca da escola que oferta tudo isso.

 

 

O método interativo de ensino para cursos profissionalizantes

O método interativo de ensino para cursos profissionalizantes

O método interativo de ensino para cursos profissionalizantes

O método interativo pode ser uma boa opção para escolas profissionalizantes como uma forma de ensinar mais eficaz, tanto pela metodologia que foca seus processos na assimilação rápida e eficaz de conteúdo, como também para preparar o aluno para o mercado de trabalho.

Ao proporcionar maior facilidade para assimilar conteúdos de forma individualizada, o método interativo pode preparar melhor o aluno para sua carreira profissional. Mas como isso acontece?

O aluno aprende de modo ativo e lógico ao interagir com ferramentas tecnológicas e práticas de situações reais, o que traz uma maior assimilação e fixação de conhecimentos.

A contextualização de conteúdo é essencial ao aprendizado, pois envolve os estudantes em simulações, nas quais eles tenham papéis ativos, melhorando o entendimento sobre novos conhecimentos.

A individualização é outro ponto forte para a formação do aluno, nela o processo de aprendizagem segue o ritmo pessoal de cada indivíduo, fazendo com que o mesmo tenha mais autonomia para aprender.

Assim, a aprendizagem se diferencia muito de uma simples assimilação de informações e desta forma o aluno pode aplicar melhor os conhecimentos obtidos.

Além disso, método interativo possibilita horários de estudos mais flexíveis. O processo de aprendizado acontece por meio de computadores e fones de ouvido. Sendo assim, cada aluno pode escolher o melhor horário para estudar e ampliar seus conhecimentos.

Portanto, procurar investir em um método que garanta a melhor aprendizagem é ideal para uma escola preparar alunos para o mercado de trabalho.

 

Saiba como escolher cursos profissionalizantes para sua escola

Cada vez mais procurados, os cursos profissionalizantes podem trazer benefícios tanto para sua escola quanto para seus alunos. Confira!

Com o aumento da competitividade do mercado, cada vez mais os profissionais precisam se atualizar e buscar alternativas para se destacarem.

Nesse cenário, os cursos profissionalizantes ganham relevância e se tornam uma excelente opção para quem busca uma formação diferenciada.

Se você gerencia uma escola profissionalizante ou pretende entrar no negócio, saiba que esses tipos de cursos estão em crescimento e podem trazer inúmeros benefícios tanto para a sua instituição quanto para os alunos.

Entretanto, é necessário analisar alguns fatores para escolher as matérias e os conteúdos ideais.

Para te ajudar nesse planejamento, listamos algumas dicas de como escolher os melhores cursos profissionalizantes para a sua escola. Confira!

Saiba como escolher cursos profissionalizantes para sua escola

Saiba como escolher cursos profissionalizantes para sua escola

 

Faça uma pesquisa de mercado

Investir em um novo negócio ou lançar um produto exige muito mais do que dinheiro — requer também planejamento e pesquisa de mercado. Essa investigação vai ajudar a sua escola a descobrir quais as principais necessidades dos alunos da região, assim como apontará os seus concorrentes e a forma como eles têm trabalhado.

Dessa maneira, você poderá escolher cursos profissionalizantes que tenham relevância para os alunos e que se diferenciem do que já existe em outras instituições de ensino.

Alunos e pais também costumam pesquisar bastante antes de escolher uma escola. E se a sua se destacar, as chances de você ganhar um novo cliente serão bem maiores.

 

Escolha os segmentos de atuação da sua escola profissionalizante

Escolha os segmentos de atuação da sua escola profissionalizante

Escolha os segmentos de atuação da sua escola profissionalizante

O grande número de escolas profissionalizantes pode prejudicar a entrada de novos concorrentes. Então, após fazer a pesquisa de mercado, uma alternativa para obter sucesso é segmentar a área de atuação da sua instituição de ensino.

Isso não quer dizer que você deve oferecer uma quantidade limitada de cursos, mas focar em uma área específica pode ser um diferencial para o seu negócio. Os alunos procuram cada vez mais escolas livres, especializadas e focadas em suas áreas de atuação.

Dessa forma, selecione um ou dois segmentos e invista em cursos relacionados a eles. Além de garantir uma identidade para a escola, os estudantes terão muito mais confiança.

 

Avalie a qualidade dos cursos profissionalizantes escolhidos

Assim como qualquer produto ou serviço, a qualidade dos cursos de uma escola será fundamental para a decisão dos alunos.

Em um primeiro momento, eles podem até selecionar um curso qualquer, mas o conteúdo e a forma como o conhecimento foi transmitido fará toda a diferença para que ele volte a procurar a sua instituição.

Então, tão importante quanto oferecer um amplo leque de opções, é ter serviços relevantes e que tragam benefícios reais e satisfatórios aos estudantes. Para isso, é necessário pesquisar, avaliar e se certificar de que os cursos profissionalizantes escolhidos possuem qualidade.

 

Faça parcerias com empresas especializadas

As parcerias são fundamentais no mundo dos negócios, principalmente quando envolvem a educação dos jovens ou de pessoas que desejam turbinar seus currículos e suas carreiras com novos aprendizados.

Nesse sentido, algumas empresas podem ser de grande ajuda, oferecendo pacotes de cursos profissionalizantes completos para a sua instituição.

Muitas delas possuem um método de ensino diferenciado, com cursos seguros, inovadores e que fazem uso da tecnologia e da interatividade como excelentes aliados para o aprendizado. Basta entrar em contato e ser parceiro de uma empresa de confiança.

 

Sonhando com uma escola de sucesso? Saiba mais sobre o licenciamento de cursos profissionalizantes!

Sonhando com uma escola de sucesso? Saiba mais sobre o licenciamento de cursos profissionalizantes!

Sonhando com uma escola de sucesso? Saiba mais sobre o licenciamento de cursos profissionalizantes!

Como ter uma escola de sucesso?

O mercado de trabalho tem se tornado a cada dia mais competitivo e, com isso, exigido novas especialidades de quem deseja ingressar em uma carreira. Uma boa saída para empreender nesse cenário é investir em uma escola de cursos profissionalizantes. No entanto, para ter uma escola de sucesso a dedicação por parte do empreendedor é bastante exigida.

Esse modelo de negócios demanda um bom montante de capital e trabalho para conseguir projetar sua marca sobre a concorrência. Apesar dessa dificuldade, a grande procura por esse tipo de serviço potencializa as chances de montar uma escola de sucesso. Se você pretende apostar nessa ideia, acompanhe as dicas que separamos especialmente para você!

Saiba como lidar com burocracia e licenciamento

A montagem de uma escola de cursos profissionalizantes tem certas exigências burocráticas que podem dificultar o seu funcionamento, caso o empreendedor não esteja preparado.

Primeiramente, o interessado precisa se cadastrar nos órgãos responsáveis, solicitar o CNPJ e correr atrás das licenças municipais. Para a abertura legal do centro de ensino, recomenda-se contar desde o começo com o auxílio de um contador. Buscando um profissional desde o início do processo, fica mais fácil providenciar todos os requisitos para abrir a sua escola, colocando-a em funcionamento o quanto antes.

Uma alternativa para montar sua escola é a aquisição de cursos licenciados. Nesse tipo de investimento, o empresário paga para ter os cursos instalados em suas máquinas, o que permite oferecer uma gama variada de formação aos alunos, conquistando diversos nichos de mercado.

Abra a sua escola em um local estratégico

Visto que as escolas profissionalizantes são empresas com grande circulação de funcionários e alunos, é necessário investir em um espaço apropriado, que consiga comportar o fluxo constante de pessoas.

Na hora de escolher o imóvel, opte por aqueles que possuem salas independentes, banheiros grandes, estacionamento e uma recepção.

Quanto à localização, o interessante é estar perto dos centros comerciais ou em bairros de fácil acesso, com muitas opções de transporte público na região. Lembre-se de escolher uma região segura, especialmente, quando ofertar cursos noturnos e de investir em aparatos de segurança, como câmeras e alarmes para a escola.

Ofereça diferentes tipos de curso

Ter boas opções de cursos em sua escola é importante para atrair diferentes tipos de turmas. Porém, mais interessante é compreender quais são os cursos mais procurados na região onde sua instituição será instalada.

Para ter uma visão fidedigna do mercado, é recomendado realizar uma pesquisa nas ruas e, assim, descobrir o perfil dos alunos daquela localidade. Possuir opções potencializa as suas chances de sucesso, porque atrai públicos diferentes para a sua empresa.

 

Aprenda a se destacar da concorrência e alcance o sucesso com sua escola

Aprenda a se destacar da concorrência e alcance o sucesso com sua escola

Aprenda a se destacar da concorrência e alcance o sucesso com sua escola

O mercado dos cursos profissionalizantes, apesar de oferecer grandes chances de sucesso, também tem se tornado competitivo com o crescimento no número de escolas espalhadas pelo Brasil. Por isso, para se destacar é preciso apostar em inovação.

Como acontece com qualquer investimento, o empreendedor precisa descobrir e potencializar o seu diferencial competitivo para conseguir ter destaque. Para começar, oferecer diferentes cursos é interessante para chamar a atenção públicos distintos para a sua escola, aumentando o número de matrículas.

Em tempos de expansão tecnológica, um bom diferencial é apostar no ensino digital. Modernizar seus métodos de aprendizado com o auxílio dos computadores traz uma nova cara para a escola. Contrate uma empresa de ensino interativo confiável, que permite expandir seu mercado e fornecer conteúdo de qualidade para os matriculados.

Conclusão

O que veio à sua mente depois de ler tantas informações sobre a formação profissionalizante? Parece um bom investimento, não é mesmo? Além das vantagens para quem faz, os cursos colocam a escola em destaque perante a concorrência.

Com a contribuição para a educação e a oferta de oportunidades de emprego para jovens, a instituição que disponibiliza cursos profissionalizantes aumenta seu valor social e financeiro ao atrair alunos de perfis variados.

Além disso, o contexto não poderia ser melhor. Uma economia emergente precisa de mão de obra técnica e qualificada, tanto na indústria quanto no comércio — a nossa já aponta escassez desses profissionais. Ao que tudo indica, o setor privado da educação será essencial para atender a essa demanda nos próximos anos.

Com resultados positivos de aceitação e valorização no mercado de trabalho, o ensino profissionalizante vem ganhando força e derrubando preconceitos. Com opções diversas, os cursos são procurados inclusive por quem já possui um bacharelado, mas deseja ganhar experiência, se atualizar na área ou redirecionar a carreira.

E você, já pensou em oferecer cursos profissionalizantes na sua escola?

 

2 respostas para “Um guia sobre a relevância dos cursos profissionalizantes nas escolas”

  1. João Batista Larizzatti Júnior disse:

    Gostei muito do texto. Explanação muito bem feita.

    1. Evolua disse:

      Que legal, João! Aproveite para navegar ainda mais pelo nosso blog e ficar por dentro de outros temas. =)

Deixe uma resposta