Conheça táticas infalíveis para diminuir a inadimplência escolar?

Conheça táticas infalíveis para diminuir a inadimplência escolar

O índice de inadimplência escolar impacta diretamente quem trabalha com ensino e aumentou desde que a crise econômica no Brasil se agravou.

De acordo com uma estimativa do Serasa Experian, entre junho de 2017 e junho de 2018 houve um aumento de 2% no número de pessoas que tiveram o nome negativado — fator que mostra a atual dificuldade dos brasileiros em pagar as dívidas adquiridas. Em 2018, 40,3% da população adulta brasileira está inadimplente.

Porém, ao adotar medidas simples no dia a dia é possível evitar que esse efeito da economia afete sua escola profissionalizante. Quer saber como? Continue a leitura deste post e entenda como diminuir a inadimplência escolar!

Saiba como evitar a inadimplência escolar

O ideal é refreá-la desde o início. Para isso, é fundamental tomar alguns cuidados — que vão desde a aquisição do curso pelo aluno ou responsável até a aplicação de multas em casos de falta de pagamento. Confira as dicas:

Faça um contrato explicativo

O documento que formaliza a aquisição do curso precisa ser o mais transparente e minucioso possível.

Ao redigir o contrato, assegure-se de que haja uma cláusula específica sobre parcelas em atraso esclarecendo as possíveis consequências da falta de pagamento, como multas e cobranças por meios judiciais.

inadimplencia-escolar

Paralelamente, verifique a situação financeira do contratante nos órgãos de proteção ao crédito, sendo ele o responsável ou o próprio estudante. Isso evitará problemas no futuro.

Seja parceiro do seu aluno

Você pode ajudar o seu aluno a honrar seus compromissos financeiros.

Quando faltar 15 dias para o vencimento, envie um e-mail ou uma mensagem pelo celular informando a proximidade da data e os benefícios que ele terá com o pagamento no prazo. Assim, você manterá uma rotina administrativa eficiente e construirá um relacionamento próximo entre escola e contratante.

Ofereça opções de pagamento

A inadimplência escolar não é vantajosa para ninguém, certo? Então, por que não facilitar as formas de pagamento? Isso pode ser feito de diversas maneiras, sendo mais comum a geração de boleto bancário. Dessa forma, ele pode ser enviado por e-mail ou para a casa do responsável.

Outra alternativa é o pagamento via cartão de crédito. Desse modo, você garante a quitação do curso e facilita para o estudante, evitando que ele deixe de pagar por não se lembrar da conta.

Uma terceira forma de pagamento pode ser a adoção do débito automático das mensalidades. Assim, evita-se o esquecimento dos prazos e a dívida com a escola.

Se possível, crie um canal online da escola para que o aluno possa baixar o boleto sempre que precisar. Permita que o responsável possa solicitar uma segunda via atualizada.

Incentive o pagamento com prêmios

Para diminuir a inadimplência escolar, você pode incentivar o pagamento até a data correta com vantagens.

Isso pode ser feito por meio da entrega de presentes, como bolsas estilizadas do curso, garrafas de água e canecas personalizadas. Outra maneira é oferecer descontos na taxa de matrícula do próximo semestre para aqueles que sempre pagam os boletos até o prazo correto.

Há, ainda, a opção de oferecer 10% de desconto para os alunos que pagarem as mensalidades antes da data do vencimento. Isso incentiva a quitação da dívida antecipadamente, já que o estudante percebe um benefício imediato. A medida ainda facilita a organização financeira da escola, que pode programar os pagamentos das contas mensais.

Esses prêmios também contribuem para a fidelização do estudante. Afinal, se ele sabe que terá benefícios com o pagamento em dia, certamente estará mais propenso a realizar outros cursos na mesma instituição.

E o que é melhor: um aluno satisfeito é garantia de boa divulgação  do atendimento prestado pela escola.

Entenda como controlar a falta de pagamento

Utilize softwares para a gestão financeira do negócio. Muitas ferramentas permitem o cadastro de clientes, contratos, controle do envio de boletos e dos pagamentos. Esses programas também permitem o cálculo dos juros em casos de atrasos.

Dessa maneira, é possível controlar melhor as finanças e os cadastros dos alunos, evitando a rematrícula de um inadimplente. Essa sistematização também permite controlar melhor o fluxo de caixa, pagar os salários em dia e reservar um valor para imprevistos.

Resolva a falta de pagamento das mensalidades

Toda empresa precisa ter entrada de dinheiro para conseguir se manter no mercado. O mesmo acontece com escolas profissionalizantes. Por isso, é preciso tomar medidas mais drásticas quando a inadimplência escolar se torna um hábito para determinados estudantes.

Converse com o aluno e renegocie a dívida

Ao manter um controle sobre as finanças da instituição, é possível saber quantas parcelas determinado estudante deixou de pagar. Por isso, ao perceber que três já estão em atraso, procure por ele ou pelo responsável legal para entender o que está acontecendo.

Pode ser que ele tenha deixado de pagar porque ocorreu um imprevisto familiar, houve um esquecimento ou falta de vontade. Converse com tranquilidade, mostre a importância do investimento em cursos de profissionalização e as qualidades da sua instituição de ensino.

Busque entender os motivos da inadimplência e ofereça a renegociação da dívida. Nesse caso, é recomendado disponibilizar um parcelamento das contas e a retirada dos juros. Mas lembre-se: não é possível amenizar as dívidas sempre. Os alunos precisam arcar com suas responsabilidades.

Utilize os meios que defendem as empresas

Se você já fez a renegociação da dívida e o pagamento foi efetuado, ótimo. Mas deixe claro que, se esse estudante novamente deixar de pagar as mensalidades em um curto prazo, a instituição poderá bloquear a rematrícula. E, caso o problema persista, cobrará o valor na Justiça.

A escola também pode incluir o aluno ou responsável legal nos cadastros dos órgãos de proteção ao crédito. Essas entidades enviam uma carta aos devedores, que muitas vezes ficam preocupados com a negativação do nome e quitam suas dívidas.

É imprescindível deixar claro para pais e alunos que a instituição de ensino é séria, busca promover a capacitação profissional e, para isso, precisa de recursos para funcionar.

Resumindo: faça um contrato explicativo, ofereça benefícios para os que pagam em dia e tenha uma gestão escolar eficiente.

 

inadimplencia-escolar

Deixe uma resposta