A tecnologia não é apenas uma facilidade para os tempos em que vivemos, ela faz parte da rotina de todo um grupo, conhecido como geração Z.

Essa geração é caracterizada por pessoas nascidas entre meados dos anos 1990 até 2010 que são mais familiarizadas com a tecnologia e estão sempre conectadas.

Ela apresenta comportamentos e posições diferentes das outras nas mais diversas questões. São pessoas também mais ativas e que demonstram outros interesses, e não têm sua atenção focada no consumo de bens.

Por conta disso, a maneira como essas pessoas aprendem é diferente das outras gerações.

Se você analisar uma sala de aula com alunos nascidos, por exemplo, em 2004, poderá notar que existe uma grande dificuldade em fazê-los se interessar pelo conteúdo.

Isso acontece quando a instituição de ensino não apresenta uma abordagem tecnológica e que tenha como aliados os recursos audiovisuais.

Diversas escolas, principalmente as particulares, têm optado pelo uso de equipamentos como tablets e até os celulares dos alunos para desenvolver um ensino à altura dessa nova geração.

Sendo assim, é preciso, literalmente, inovar para que uma simples aula prenda a atenção desses alunos.

Neste artigo nós vamos falar sobre o que é a geração Z, porque é importante fazer uso dos recursos audiovisuais para ensiná-la e dar algumas dicas para você implementar a tecnologia em sua instituição de ensino.

O que é geração Z

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é shutterstock_380104630.jpg

Conforme falamos na introdução deste texto, a geração Z é composta de pessoas nascidas entre meados dos anos 1990 até o ano de 2010.

Por terem nascido nessa época, essas pessoas já estão familiarizadas com a tecnologia, sua evolução e possuem domínio de tudo o que a envolve.

Devido a isso, essa geração está sempre conectada, principalmente, por meio de dispositivos móveis como o celular e o tablet.

Assim, estão sempre interagindo com outras pessoas pela internet e sempre tendo acesso a conteúdos como vídeos e imagens. Até mesmo a leitura de um livro é feita por meio de celulares e outros aparelhos.

Também são pessoas mais abertas, questionadoras e que buscam outros estilos de vida. São inquietos e insatisfeitos com a realidade política e econômica em que vivem e buscam, por meio da internet, realizar atividades como trabalho e estudo.

Portanto, é importante que as instituições de ensino se adaptem a essa nova realidade.

No próximo tópico nós vamos falar um pouco mais sobre a aplicação dos recursos audiovisuais no ensino para essa geração e por que isso é importante.

O uso de recursos audiovisuais no ensino e aprendizado da geração Z

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é shutterstock_603345986.jpg

Agora que você entende um pouco mais sobre o que é a geração Z, já parou para pensar como é o tipo de ensino ideal para essas pessoas? 

Vamos imaginar uma sala de aula do 9º ano do ensino fundamental de uma escola pública que não possui recursos e oferece um ensino comum, o mesmo oferecido a outras gerações.

Por mais que os alunos, que nesta sala de aula tenha em média 14 anos de idade, sejam adolescentes de baixa renda, eles são da geração Z. Portanto, também são adolescentes que têm acesso a internet.

Dessa forma, é uma geração que não se sente atraída por aquele modelo clássico de ensino: lousa, caderno, livros e professor explicando.

Trata-se de um modelo antigo e que não faz uso dos recursos audiovisuais. Esses recursos são:

  • Aparelhos celulares;
  • Tablets;
  • Computadores;
  • Internet;
  • Vídeos;
  • Imagens;
  • Sons.

Com isso, quando a tecnologia não está presente, os alunos tendem a perder o interesse rapidamente pelos conteúdos passados em sala de aula. Isso acaba por prejudicar o desempenho, rendimento e até mesmo afastando o aluno da escola.

Agora, imagine outra sala de aula de 9° ano do ensino fundamental, mas de uma escola que faça uso desses recursos. Os alunos consultam suas apostilas em tablets ou em seus próprios smartphones, o conteúdo é transmitido por vídeos, existe a tecnologia aplicada em praticamente tudo.

Esses alunos estarão mais interessados, terão um rendimento maior, além de assimilarem mais conteúdos. 

Entretanto, estamos falando de uma geração tecnológica, que tem na internet e na tecnologia o respaldo do que precisam e o interesse verdadeiro em aprender o que é passado em sala de aula.

Então, como fazer uso dos recursos audiovisuais para educar a geração Z? No próximo tópico nós vamos dar algumas dicas sobre isso!

Como usar os recursos audiovisuais?

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é shutterstock_424695085.jpg

Existem diversas maneiras de fazer isso, como por exemplo:

  • Filmes relacionados com a matéria;
  • E-books;
  • Apostilas virtuais;
  • Trabalhos em sala de aula por meio de vídeos;
  • Plataformas web.

Essa geração segue outra linha de raciocínio. Podemos comprar, por exemplo, o fato de muitos alunos que são parte da geração Z optarem pelo uso de transporte fretado ao invés de terem seu próprio carro.

Não adianta também a escola achar que os livros ou revistas podem ficar fora da tecnologia.

O uso de e-books entre eles é muito comum, pois podem carregar em um único aparelho diversos livros ao mesmo tempo.

Ou seja, é uma geração que tem acesso a uma infinidade de conteúdos que vão desde assuntos relacionados a escapamentos esportivos até a matéria da prova.

Por exemplo, um aluno de Letras precisa ler um livro de literatura brasileira para uma prova. Ele pode encontrar esse livro na biblioteca da faculdade, mas terá um prazo para devolvê-lo. 

Este mesmo aluno com certeza irá optar por baixar o livro em seu celular ou tablet e realizar a leitura quando e onde quiser.

Por isso, trata-se da mesma facilidade de ler um conteúdo na internet que fale sobre artesanato com pedras brasileiras ou qualquer outro assunto.

Além disso, o aluno terá mais prazer na leitura, já que estará em contato com a principal característica de sua geração: a tecnologia.

As escolas que optaram por fazer uso de apostilas virtuais têm mais êxito no ensino do aluno. 

Esses materiais podem ser baixados no próprio aparelho do aluno. Ou seja, ele não precisa carregar livros pesados na mochila. Aliás, apostilas de universidades também podem ser virtuais.

Um aluno de engenharia mecânica, por exemplo, pode ter as apostilas e até desenhos de que precisa para fazer uso na sala de aula.

Pode, ainda, aproveitar a internet no mesmo aparelho para pesquisar determinado assunto como, por exemplo, catalisador automotivo ou qualquer outro.

Assim, o que atrai os alunos dessa geração é poder unir suas atividades rotineiras com a tecnologia, e é exatamente aí que está a importância dos recursos audiovisuais.

Se puderem ter acesso a uma plataforma com vídeo explicativos dos conteúdos passados em sala de aula é melhor ainda.

É exatamente por conta disso que muitas instituições de ensino têm optado pela criação de uma plataforma em que o aluno possa consultar a matéria e assistir a vídeos explicativos.

Outro exemplo de ensino que faz uso de recursos audiovisuais e que cresce continuamente são os cursos EAD.

Com isso, o ensino a distância atrai cada vez mais pessoas dessa geração. Afinal, elas podem estudar pela internet, de onde estiverem.

Se elas usam a internet para buscar assuntos como ambulância particular e encontram este e outros tipos de serviços com muita facilidade, dominam tranquilamente um curso que tem apenas a internet como intermediadora entre ela e a instituição de ensino.

Sendo assim, nós podemos perceber que essas pessoas também não querem perder tempo se deslocando de um lugar a outro para aprender uma profissão, trabalhar ou realizar algum tipo de curso. 

Ou seja, o uso de recursos audiovisuais não se limita apenas às escolas e universidades, mas também às instituições que oferecem cursos, e qualquer tipo de curso.

Se uma instituição de ensino oferece curso de piramide pedras decorativas, por exemplo, o ideal é que ofereça modalidade a distância ou que pelo menos faça uso de vídeos e conteúdos mais tecnológicos para que um aluno da geração Z não desista no meio do caminho.

Outra dica para manter seus alunos da geração Z sempre interessados é possibilitar que eles realizem trabalhos usando recursos audiovisuais. Além disso, professora pode solicitar aos alunos que façam um vídeo em grupo explicando sobre determinado assunto.

Por exemplo, um grupo de alunos de automação industrial pode fazer um vídeo explicando, na prática, como realizar um projetos com clp para ser implantado nas indústrias. 

Portanto, além de ser mais interessante para eles fazerem esse tipo de trabalho, também é mais interessante para os alunos que irão assistir.

É muito comum, principalmente em escolas e universidades, que os alunos apresentem trabalhos.

Mas, para essa geração não é nem um pouco interessante apresentar um trabalho para a sala da maneira tradicional, o professor pode transmitir o vídeo de cada grupo para a sala, abordando diferentes assuntos.

Todavia, se um grupo falou sobre projeto clp, o outro pode falar sobre banco de carga para geradores e assim sucessivamente. Além de assimilarem o conteúdo com muito mais qualidade, atrairá atenção de cada aluno e permitirá que eles tenham contato com a prática.

Desse modo, o uso da tecnologia no ensino da geração Z é fundamental para que eles aprendam o que precisam. É importante renovar e trazer para a sala de aula o que ele procuram, afinal, são os profissionais do futuro.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

23 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Também Pode Gostar