Estudantes buscam por novos estilos de aprendizagem

Novos estilos de aprendizagem facilitam o processo e a assimilação do conteúdo pedagógico

Os novos estilos de aprendizagem possibilitaram a presença cada vez mais acessível da tecnologia na vida cotidiana dos jovens, ditando novos comportamentos que incluem o uso constante de aplicativos disponíveis na internet para inúmeras e diversas atividades.

De olho nessa tendência, novos estilos de aprendizagem ganham espaço no cenário brasileiro e usam a interatividade a seu favor em benefício do desenvolvimento da educação.

Após ter concluído o ensino médio, Marco Antônio Gimenes Leite, de 19 anos, aluno da EasyComp de Atibaia-SP, optou por cursar o Evolua Matemática, uma plataforma digital que utiliza uma proposta de aprendizagem lúdica, individualizada, objetiva e com informações contextualizadas que atraem a atenção, facilitando a memorização e estimulando o aprendizado da disciplina.

“Sempre gostei de matemática mas sentia que o ensino público não oferecia algo tão gratificante ao longo do tempo e, neste curso, as aulas são interativas e tem uma boa explicação, o que ajuda o entendimento do conteúdo, além de contar com uma série de exercícios que contribuem para a fixação”, diz.

No início do curso, Marco caminha rumo à quinta aula e constata os resultados na assimilação do conhecimento nesse estilo de aprendizagem. “Pelo que fiz até o momento, percebi que ele é um ótimo complemento e serve também como fonte para, de fato, aprender matemática”.

Aliar a facilidade da disciplina à oportunidade de reforçar o conhecimento foi um dos motivos que levou a cabeleireira Adriana R. Galvão Santos, de Atibaia-SP, ingressar a filha Ingrid no Evolua Matemática.

“Ela sempre vai muito bem na escola e gosta muito de matemática. O curso está funcionando como um complemento escolar e estou acompanhando de perto o material. Este formato de ensinar a matemática que alia a disciplina com a diversão facilita o aprendizado e a assimilação do conteúdo. Ela está muito feliz”.

Novos Horizontes

Acaloradas discussões no cenário brasileiro têm aquecido a rotina do Congresso Nacional e órgãos competentes da educação sobre os recentes dados negativos apontados em relação ao desempenho da educação.

  • E por que não utilizar a tecnologia como uma das ferramentas de auxílio para mudar esse cenário?

Dados da pesquisa da Fundação Lemman, apontam que 92% dos professores brasileiros veem com bons olhos a adoção de materiais didáticos e salas de aulas digitais de qualidade.

O Instituto Inspirare concorda e apresenta resultados do estudo do Programa Porvir: de 135 mil estudantes, 69% reprovam modelo de aprendizado atual. O índice chama a atenção: em uma escala de 0 a 5 deram notas inferiores a 3. Os dados ainda revelam que metade dos estudantes considera a estrutura escolar inadequada.

Para Anderson Ilaris, CEO da Evolua Matemática, a mudança na educação brasileira já começou e os formadores de opinião, bem como os alunos são parte deste passo no cenário educacional, que estão trazendo a nova era da educação, tanto para dentro das escolas, como para cursos livres e profissionalizantes espalhados pelo país.

“O modelo tradicional de ensino já não é mais o suficiente para os alunos da nova geração. Há que inovar em sala de aula e levar a tecnologia além do ambiente escolar. Utilizar o que os jovens têm à disposição que é a tecnologia e, no caso da matemática, princípios que motivam o aprendizado como a gamificação e a ludicidade, por exemplo, são potenciais aliados para desmistificar o ensino maçante que antes era aplicado nas salas de aula”, avalia.

estudantes-buscam-por-novos-estilos-de-aprendizagem

Estudantes buscam por novos estilos de aprendizagem

Os recursos de aprendizagem Evolua

A Evolua Educação atua há 20 anos no desenvolvimento de conteúdos e soluções para a área educacional, aplicando a tecnologia para facilitar e reduzir o tempo de assimilação de conteúdos complexos.

É hoje a principal fornecedora de Sistema de Ensino Interativo para escolas livres do país, com método baseado na integração multimídia ao conteúdo a ser ensinado, de modo que os objetivos pedagógicos e o ambiente de estudo criem situações que estimulem o aprendizado, utilizando recursos interativos como textos, áudios, imagens e animações.

Já atendeu mais de 6 milhões de alunos e hoje conta com 1.500 escolas licenciadas e mais de 150 mil alunos ativos distribuídos por todos os Estados do Brasil, além de países como Angola e Japão.

Uma resposta para “Estudantes buscam por novos estilos de aprendizagem”

Deixe uma resposta